DJs de aparelhagens recebem do Estado 180 cestas de alimentos

    O Governo do Pará entregou 180 cestas de alimentos a membros de associações de DJs de aparelhagens, que integram a categoria de artistas que precisaram interromper suas atividades em função do distanciamento social imposto pela pandemia de Covid-19. A distribuição, feita nesta quinta-feira (25), foi possível por meio de doações da iniciativa privada, que totalizam 450 cestas para o segmento.

    Keyla Lima, presidente do Sindicato dos Músicos do Pará, disse que a classe foi a primeira a parar as atividades, e sem previsão de retorno. “Nós necessitamos mais do que nunca desse apoio do Governo do Pará, tanto das bandas, artistas, músicos, DJs profissionais e o segmento das aparelhagens e eventos”, afirmou.

    A categoria afetada pela necessidade do distanciamento social está recebendo auxílio do Executivo após monitoramento social realizado pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult). A iniciativa do governo já permitiu a entrega de 450 cestas.

    Segundo o DJ Dinho da aparelhagem Tupinambá, integrante da Associação dos DJs da Região Metropolitana de Belém (Asdebel), as cestas vão ajudar bastante. “A maioria dos DJs, senão todos, está parada sem poder exercer a sua função profissional. Isso, com certeza, vem amenizar. Eu quero agradecer ao Governo do Estado, através do governador Helder Barbalho, e à Secult, por meio da secretária Ursula Vidal, e todos que estão colaborando para amenizar um pouco o sofrimento dessa nossa classe”, frisou.

    Projeto de lives – DJ Betinho, da aparelhagem Super Pop e da Associação Profissional dos DJs de Aparelhagens do Estado do Pará (Apasepa), ressaltou que a falta de trabalho afetou fortemente a renda das famílias que dependem dos eventos. “Nesse momento, o Governo do Estado, através da Secult, vem nos ajudar principalmente com as cestas, para que possamos reerguer nossos braços para voltar a trabalhar de novo. Estamos também com um projeto de lives, que pode alavancar a nossa parte financeira”, acrescentou.

    A etapa finaliza o trabalho realizado em apoio aos DJs, músicos, sambistas, operadores de áudio e iluminação que integram a classe artística paraense. “O Governo do Estado vem promovendo, desde o início da pandemia, a distribuição de alimentos para famílias em situação de vulnerabilidade social e também aos profissionais que perderam a renda e acabaram entrando nessa condição. As pessoas que fazem a noite do nosso Estado, dos movimentos culturais, foram prejudicadas, assim como tantos outros. Essa ação foi resultado da interlocução da Secult para destinar cestas também para eles que fazem as festas de aparelhagem, que são da nossa cultura”, explicou Arthur Houat, ouvidor-geral do Estado.

    COMPARTILHAR