Mesmo na pandemia, Pará tem saldo positivo de empresas abertas

    Mesmo em meio a uma pandemia que levou o Governo a adotar medidas sérias de isolamento social, o Pará registrou aumento no número de abertura de empresas nos meses de março e abril deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Os dados da Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa) mostram que foram abertas 12.500 novas empresas, enquanto que, no ano passado, houve abertura de 9.981.

    O Pará também registrou uma redução no número de fechamento de empresas neste ano, em comparação ao início de 2019. Enquanto no ano passado fecharam 3.301 empresas; em 2020, foram encerradas 2.679.

    Para a presidente da Jucepa, Cilene Sabino, as informações comprovam que, mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, a política econômica do Governo do Pará possibilita um ambiente mais favorável para as empresas paraenses.

    “Com a Junta 100% Digital, uma empresa pode ser aberta em poucos minutos pela internet, através do registro automático, onde o processo é acelerado para que o empresário já tenha o seu CNPJ em minutos”, explica Cilene Sabino. “Estamos nos empenhando para simplificar os procedimentos e, principalmente, neste período de pandemia, inovando para manter o atendimento e facilitar os processos empresariais, ajudando a manter o desenvolvimento do Estado”, pontua.

    Segmentos de empresas

    Os dados da Jucepa mostram que a maioria das empresas abertas, 71%, são microempresas. Entre os setores, nos meses de março e abril de 2020, o comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios liderou a abertura de estabelecimentos, seguido pelo comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias, armazéns. A promoção de vendas ficou em terceiro lugar. Na sequência, aparecem os segmentos de comércio varejista de bebidas, serviços ambulantes de alimentação e instalação e manutenção elétrica.

    COMPARTILHAR