Profissionais de Saúde representam 84% das contaminações no Hospital Barros Barreto

    Foto:Internet

    Das 425 pessoas notificadas com covid-19 no Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), cerca de 84% são profissionais da saúde, o que equivale a 358 pessoas. Os números são fruto do levantamento realizado pelo complexo hospitalar no último dia 13. Dos profissionais da saúde contaminados na unidade, o grupo com maior taxa de infecção (30%) é o dos técnicos e auxiliares de enfermagem, totalizando 106 pessoas contaminadas. Desde o início da pandemia, uma técnica de enfermagem e um técnico em radiologia vieram a óbito.

    A enfermeira Graça Gomes, recém-graduada, exercia a função de técnica em enfermagem no Barros Barreto. Ela faleceu no dia 8 deste mês. Um dia antes, José Alexandre Couto, técnico em radiologia do HUJBB, também faleceu. Ele tinha 24 anos de carreira no hospital e estava lutando contra os efeitos da covid-19. Desde o início da pandemia, o Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino Superior do Estado do Pará (Sindtifes) vem denunciando a precariedade do trabalho no hospital, como a baixa disponibilidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para os trabalhadores da instituição.

    Com o objetivo de impedir mais mortes e combater as violações dos direitos dos trabalhadores, o Sindtifes decidiu instituir um canal de denúncias. Pela página do Facebook (facebook/sindtifes.pa) e por email (sindtifes.comunicacao@gmail.com), qualquer pessoa pode denunciar casos de violações de direitos e de situações em que as vidas dos técnicos e de pacientes estão sendo colocadas em risco.

    O sindicato também veiculará vídeos com relatos e reflexões de técnicos que estão vivenciando no dia a dia as dificuldades da pandemia. Como entidade que representa os trabalhadores, o sindicato deve seguir fiscalizando as administrações das universidades federais do Pará. As denúncias reunidas também serão encaminhadas a órgãos competentes, como o Ministério Público do Trabalho (MPT).
    “Nossos esforços têm sido para seguir o mais próximo da nossa categoria, especialmente dos servidores lotados nos Hospitais Universitários, que estão na linha de frente para garantir os serviços essenciais aos usuários do SUS”, declara Taís Ranieri, da coordenação geral do Sindtifes. “Estamos buscando prestar todo apoio político e jurídico aos trabalhadores, e cobrando da gestão do Barros Barreto que possa apresentar soluções e alternativas concretas para resolver as problemáticas em relação às condições de trabalho e à assistência prestada à população”, completa.



    * com informações da Assessoria

    COMPARTILHAR