Val-de-Cans é bem avaliado pelos passageiros

    O Aeroporto Internacional de Belém/Val-de-Cans (PA) foi avaliado com índices máximos pelos passageiros que utilizaram o terminal paraense no terceiro trimestre deste ano, alcançando conceitos “bom” e muito bom”. O dado é da Pesquisa de Satisfação de Passageiros e de Desempenho Aeroportuário, divulgada nesta quinta-feira (7/11), pela Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura.  

    O resultado da pesquisa mostra uma evolução da média de satisfação geral do passageiro 5,8% superior à sondagem realizada no mesmo período de 2018. Os indicadores que mais progrediram, em relação ao ano anterior, foram: qualidade do Wi-Fi (43,5%), custo-benefício do estacionamento (12,5%), conforto térmico do aeroporto (17,3%), tempo de fila check-in (10%), disponibilidade de tomadas (26,3%), limpeza geral (6,9%) e preço dos alimentos em lanchonetes e restaurantes (12,5%). 

    De acordo com o levantamento, que avalia os 20 aeroportos mais movimentados do País, o Aeroporto de Belém recebeu notas superiores à meta de qualidade do Governo Federal, que é 4,0 (“bom”), em 46% dos 38 indicadores analisados. Já a média de satisfação geral ficou em 4,23.  

    O aeroporto da capital paraense também apresentou 14 itens com pontuações acima da média da categoria (4,40), com destaque para o tempo de fila no check-in, que conferiu ao terminal o segundo lugar (4,90) no ranking geral. 

    Outros quesitos bem avaliados pelos usuários, foram:

    – tempo de fila na emigração (4,70);

    – cordialidade e prestatividade dos funcionários do check-in (4,73);

    – confiabilidade da inspeção de segurança (4,62);

    – tempo de fila na inspeção de segurança (4,59);

    – integridade da bagagem (4,53).

    Para o superintendente de Val-de-Cans, Fábio Rodrigues, os dados mostram que as ações desenvolvidas em Val-de-Cans estão sendo percebidas e bem avaliadas pelos passageiros. “Nós melhoramos processos, o custo de alimentação e estacionamento, fizemos ajustes pontuais em infraestrutura, e passamos a oferecer também mais comodidade com wi-fi gratuito por até uma hora. A disponibilidade de internet, por exemplo, fez com que ficássemos em segundo lugar entre os aeroportos da Rede Infraero analisados na pesquisa”, pontuou.

    O aeroporto

    A Infraero realizou, recentemente, uma série de melhorias no Aeroporto Internacional de Belém para garantir mais conforto, fluidez e segurança aos passageiros, são elas: a revitalização das pontes de embarque, esteiras de bagagens e sistema de climatização; instalação de novas opções de alimentação na sala de embarque e novo canal de inspeção doméstico.

    Desde setembro deste ano, o terminal belenense passa por obras de reforma do Canal de Inspeção Internacional e do Embarque Remoto Doméstico, que ampliarão às áreas garantindo mais agilidade e fluidez nos processos de embarque de passageiros. Estão sendo realizadas também melhorias na sinalização das vias de acesso e cobertura do terminal.  Até o final do ano, estão previstas intervenções associadas à mudança dos forros e a revitalização dos elevadores.

    Com capacidade para receber até 7,7 milhões de passageiros por ano, o Aeroporto Internacional de Belém movimentou, até setembro deste ano, quase 2,63 milhões de viajantes – aumento de 1,4% no fluxo em relação ao mesmo período de 2018, que registrou 2,59 milhões.   

    Operam diariamente, em Val-de-Cans, uma média de 100 voos comerciais regulares de seis companhias aéreas – Azul, Gol, Latam, MAP, Surinam e TAP. As rotas interligam Belém a diversos destinos brasileiros – Guarulhos e Campinas (SP); Recife (PE); Brasília (DF); Macapá (AP); Altamira, Marabá e Santarém (PA); Rio de Janeiro (RJ); Confins (MG); Manaus (AM); Fortaleza (CE); São Luís (MA); Cuiabá (MT). Já os voos internacionais ligam a capital paraense à Europa, aos Estados Unidos, ao Suriname e à Guiana Francesa.    

    COMPARTILHAR