SBOT Pará faz alerta sobre os males da Osteoporose

     Neste domingo, dia 20 de outubro é celebrado o Dia de Combate à Osteoporose, doença silenciosa e que deixa os ossos fragilizados.

    A osteoporose é uma doença que provoca o aumento da perda de massa óssea, pela diminuição da formação e absorção de minerais e de cálcio. A doença se agrava com o envelhecimento do ser humano. Dados apontam que cerca de 33% das mulheres e 15% dos homens com mais de 65 anos terão osteoporose, tornando a doença um problema de saúde pública.

    Um estudo publicado no início do ano na revista científica Journal of Medical Economics mostrou que, no Brasil, a osteoporose custa 1,2 bilhão de reais anualmente. Mais da metade (61%) deste montante, o equivalente a 733,5 milhões de reais, está associado à perda de produtividade. As despesas com hospitalização representam 234 milhões de reais e os custos cirúrgicos, 162,6 milhões de reais.

    A doença é silenciosa e dificilmente apresenta sintomas, os ossos ficam porosos, frágeis, e podem partir-se como gravetos. A presença de cifose (corcunda) pode sugerir a presença de fraturas vertebrais. Quando é diagnosticada, a osteoporose, muitas vezes, está em estágio avançado. A fratura por baixo impacto causada por queda da própria altura ou por trauma mínimo é a manifestação da doença e mesmo assim há pacientes que não são investigados ou tratados.

    Ossos fracos são um mal tipicamente feminino. As mulheres correm um risco 2,5 vezes maior, principalmente após a menopausa. Isso porque o organismo feminino fica sem a proteção do hormônio estrógeno, que estimula justamente a formação de massa óssea.

    COMPARTILHAR