Hospital Regional de Santarém realiza cirurgia de alta complexidade em crianças para recuperar mobilidade

    Paciente Kauê Queiroz, de 12 anos.

    O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, realizou dois procedimentos cirúrgicos de alta complexidade para correção de luxação do quadril em uma criança e um adolescente. A cirurgia ortopédica foi supervisionada pelo especialista da Escola Paulista de Medicina (EPM) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o médico Eiffel Dobashi. Os procedimentos duraram cerca de seis horas e tinham o objetivo de recuperar a mobilidade dos pacientes.

    “As crianças eram portadoras de displasia congênita de quadril. O procedimento consiste em colocar a cabeça do fêmur dentro do acetábulo. Em casos assim, o paciente nasce com uma frouxidão, que provoca o deslocamento. Se não tiver intervenção, se torna uma luxação definitiva. É uma cirurgia muito complexa por ser em criança, que tem estrutura delicada. A demanda agora está sendo alta na região, porque só se fazia fora da cidade”, explicou o coordenador do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do HRBA, o médico ortopedista Paulo Pires.

    Natural de Alenquer, Kauê Araújo Queiroz, de 12 anos, foi um dos pacientes beneficiados pelo novo procedimento realizado pelo HRBA. O pai, Hilton Queiroz, conta que desde bebê, Kauê nunca conseguiu andar. “Isso nos fez pensar que havia algo errado. Entramos com pedido de Tratamento Fora do Domicílio (TFD), e desde então, éramos acompanhados. Fiquei alegre quando soube da realização da cirurgia aqui em Santarém. Agora, vamos aguardar o resultado com a esperança de que ele ande normalmente”.

    Paciente Bryan Diogo, de 1 ano e 2 meses
    A mãe do pequeno Bryan Diogo Dias, de 1 ano e 2 meses, que também passou pelo procedimento disse estar aliviada com a realização da cirurgia no próprio município onde reside. “Fiquei muito feliz porque estávamos cogitando a transferência. Agradeço aos médicos daqui e ficamos muito felizes também com a vinda desse médico de São Paulo. Quando informaram que o especialista viria, foi muito bom, porque não tive que me deslocar para outro Estado”, agradeceu Silvia Macedo Dias.

    Intercâmbio Acadêmico

      
    Formado há 30 anos e doutor pela EPM-Unifesp, Dobashi participou de um intercâmbio acadêmico com residentes de Ortopedia da Universidade Estadual do Pará (Uepa), contribuindo para o fortalecimento do HRBA, como hospital de ensino. O intuito da troca de conhecimentos é aperfeiçoar a qualidade do serviço de ortopedia, para que pacientes da região não necessitem buscar o atendimento em localidades distantes.

     O intercâmbio coopera para que o HRBA se torne um dos únicos serviços do Estado do Pará referência em cirurgia ortopédica pediátrica com procedimentos de alta complexidade, com tratamento cirúrgico de quadril infantil. Reforça ainda o compromisso do serviço de ortopedia do HRBA e da equipe médica com a busca da excelência no atendimento para os pacientes da região.
     “Tenho muito apreço em trabalhar como médico, em especial quando estou atuando na formação de profissionais. A gente se esforça muito na transmissão do conhecimento. Faço parte ativamente da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica e é nosso dever que o conhecimento seja difundido entre os profissionais médicos, para que a qualidade seja transmitida à população”, destacou o Dobashi, que também é membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica.
      
    Ensino e Pesquisa

      
    Além de promover assistência, o Hospital Regional do Baixo Amazonas tem buscado fortalecer a pesquisa acadêmica. Em fevereiro deste ano, o HRBA inaugurou o Centro de Estudos e Pesquisas (CEP). O complexo, que conta com laboratórios, espaço para avaliação física e salas de aula e de reunião, é o primeiro centro a funcionar dentro de um hospital na Amazônia.

    O objetivo é oferecer uma formação mais completa aos novos profissionais e, também, desenvolver estudos na região, que proporcionem melhor qualidade de vida à população. Desde 2014, o HRBA é certificado com Hospital Ensino pelo Ministério da Saúde.

    “A vinda do doutor Dobashi para Santarém é uma troca de experiências importantíssima para os nossos profissionais ortopedistas. Nosso objetivo é trazer para Santarém, as melhores práticas em medicina existentes. Desta forma, temos a certeza que estamos trabalhando com alto padrão de qualidade, competência e resolutividade. Quero parabenizar a equipe de ortopedia pela iniciativa, e agradecer ao doutor Eiffel pelo compartilhamento de ideias. Tenho certeza que é a primeira de muitas vindas. Quem ganha com isso é a população do oeste do Pará”, afirmou o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

    COMPARTILHAR