Na próxima quinta-feira (7), o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) realiza a primeira Feira do Agricultor em 2019. Vinculada ao Projeto Várzea, o evento acontecerá no estacionamento do Instituto, das 7h às 12h.

Esta edição trará variedade em alimentos saudáveis, livres de agroquímicos e produzidos a partir de técnicas sustentáveis. São hortaliças, verduras, frutas, polpas de frutas, goma, tucupí, tapioca, pupunha e diversos outros produtos com valor agregado, como bolos, chocolate, molhos e ecojoias.

Os produtos são cultivados pelos agricultores que moram nas comunidades circundantes das quatro Unidades de Conservação da Grande Belém: o Parque Estadual do Utinga, o Refúgio de Vida Silvestre, Metrópole da Amazônia, e as Áreas de Proteção Ambiental Metropolitana de Belém e Ilha do Combu.

Parceria – Uma novidade dessa edição da Feira é a parceria com o Ecomuseu da Amazônia, vinculado à Secretaria Municipal de Educação de Belém (Semec). O Ecomuseu atende comunidades dos distritos de Icoaraci e Mosqueiro e também das ilhas de Cotijuba e Caratateua. Eles fornecerão produtos diversos, como hortaliças folhosas, óleos vegetais e mudas de plantas frutíferas, ornamentais e florestais.

A Feira do Agricultor é organizada, mensalmente, pelo projeto AgroVárzea, do Ideflor-bio. O projeto presta assistência técnicas aos agricultores familiares das UCs da Grande Belém. Além das feiras, cujos objetivos principais são a geração de renda e o contato direto entre produtores e consumidores, o AgroVárzea também realiza capacitações entre os agricultores, propõe alternativas para a diversificação das produções e auxilia no planejamento de atividades turísticas nas propriedades.

Serviço:

Feira do Agricultor do projeto AgroVárzea

Dia 7 de feveiro, das 7h às 12h

No estacionamento do Ideflor-bio

Texto: Dilermando Gadelha