Hospital Regional de Marabá realiza mais de 530 mil atendimentos em 2018

    Fachada do hospital – Foto Rodolfo Oliveira – Agência Pará

    O Hospital Regional do Sudeste do Pará – Doutor Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA) realizou 530,3 mil atendimentos, entre consultas especializadas, exames de imagem e análises clínicas, cirurgias, internações e multiprofissionais, em 2018. A unidade é referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios da região. Um dos impactos sociais mais significativos do trabalho desenvolvido na unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar é a diminuição de 41,5% no número de atendimento às vítimas de acidentes de trânsito, resultado do esforço conjunto que envolve a unidade de saúde e outras instituições públicas na orientação e sensibilização da população sobre segurança no trânsito.

    Nos últimos 12 meses, a unidade atendeu 1.103 vítimas de acidentes de trânsito, 781 a menos em relação a 2017.

    Desde novembro de 2016, a Pró-Saúde desenvolve em Marabá o programa “Direção Viva: Você Consciente, Trânsito mais Seguro!”. O objetivo é orientar a população sobre as principais sequelas desse trauma e os seus impactos na família e no mercado de trabalho.

    As informações são repassadas periodicamente por meio de rodas de conversa, palestras e blitz educativa para pacientes internados, acompanhantes, usuários ambulatoriais, colaboradores e a comunidade em geral. As ações são realizadas, inclusive, fora da Unidade, como em escolas, centros comunitários, rodovias e até na praia.

    Francislei Rodrigues, 22 anos, foi uma das vítimas de trânsito atendidas na Unidade em 2018. “Não é fácil ficar internado, longe de tudo e de todos. Como moro em outro município, minha família não consegue vir todos os dias me visitar e, mesmo que eu sempre fale com eles por telefone, a solidão é grande. O bom é que sei que vou me recuperar porque estou sendo bem atendido”, disse o paciente.

    Ampliação

    Em 2018, um dos marcos da saúde no sudeste paraense foi a inauguração do primeiro bloco do projeto de reforma e ampliação do Hospital Regional de Marabá, onde funcionará o serviço de hemodiálise da Unidade, que beneficiará 114 pacientes por mês, em três turnos, produzindo cerca de 1.500 sessões mensais. O início do serviço está previsto para o próximo semestre. No mesmo prédio também funcionará um Centro de Ensino e Pesquisa que garantirá a abertura de programas de residência médica dentro da região, contribuindo, assim, para a qualificação da mão de obra local na área da saúde.

    Também fazem parte do projeto de reforma e ampliação da Unidade, porém da próxima etapa, a oferta do serviço de hemodinâmica, o primeiro a ser ofertado na região pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a ampliação do número de leitos da Unidade, que passará dos atuais 115 para 146, além de um novo bloco de apoio e logística, uma Unidade de Cuidados Intermediários, com seis leitos, o Acolhimento, com seis leitos, e mais uma sala no Centro Cirúrgico, aumentando a capacidade de cirurgia em 60%.

    Para o diretor Administrativo do HRSP, Benjamin Ferreira Neto, o balanço é positivo. “Hoje, o serviço de hemodiálise em Marabá é feito em uma clínica particular credenciada pelo SUS. Então, com a abertura do serviço no Hospital, seremos a primeira Unidade no município a garantir esse atendimento 100% pelo SUS. Serão 20 máquinas que funcionarão de segunda a sábado, em três turnos, desafogando a demanda da região e possibilitando o tratamento próximo à localidade do paciente”, explicou o gestor.

    Como avanço, ele também destaca a consolidação dos Protocolos de Segurança do Paciente, instituídos pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Segurança do Paciente. “A Unidade trabalha constantemente em busca da melhoria contínua dos seus processos. O resultado disso é, além do aumento da segurança do paciente, a elevação do índice de satisfação do usuário, a racionalização de custos, o combate ao desperdício de recursos naturais e a melhoria da qualidade do atendimento prestado pelo Hospital”, complementou.