Dedicação e força de vontade definem a participação dos estudantes vencedores do I Concurso de Redação “Prêmio Auditor Armando Dias Mendes”, do Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE-PA). A premiação dos três primeiros colocados no concurso ocorreu nesta sexta-feira, 7, no auditório ministro Elmiro Nogueira, no edifício-sede do TCE-PA.

Com o tema “O Tribunal de Contas e o Controle Social”, o concurso teve um total de 157 estudantes inscritos, oriundos de 67 escolas da rede pública estadual. Idealizado pelo conselheiro Nelson Chaves, o certame homenageia o auditor do TCE-PA Armando Dias Mendes, cuja biografia evidencia o relevante trabalho desempenhado em prol do controle externo paraense. O prêmioteve como objetivo aproximar alunos do ensino médio da missão de controle e de fiscalização da Corte de Contas do Pará quanto à aplicação dos recursos públicos.

O primeiro colocado foi o aluno Arley de Souza, de 17 anos, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Acácio Felício Sobral, do bairro da Terra Firme, em Belém. A segunda e terceira colocadas, Juliana Ribeiro de Oliveira e Gisela Barbosa dos Santos, ambas também com 17 anos, estudam nas escolas estaduais Cônego Calado e Anísio Teixeira, dos municípios de Igarapé-Açu e Marabá, respectivamente.

Para o conselheiro Nelson Chaves, o primeiro ano do premiação foi muito positivo. “É o primeiro passo. É uma grande estrada, mas permanente e que deseja despertar no coração da juventude, principalmente, os princípios da cidadania. Mostrar pra eles que tudo o que é investido pelo setor público, é produzido pela sociedade. Estamos levantando uma bandeira para fortificar o sentimento de cidadania em todos os brasileiros, e com esse alicerce profundo que é construir isso a partir dos jovens”, disse o conselheiro Nelson Chaves.

A presidente do TCE-PA, conselheira Lourdes Lima, felicitou os premiados e destacou que todos representam um exemplo de superação. “A todos que estão aqui, levem esta mensagem aos colegas de vocês: que a superação depende de cada um de nós”, declarou a conselheira.

Para os estudantes, o concurso representa uma oportunidade de expressar os anseios dos mais jovens em relação às instituições públicas no cumprimento de direitos sociais. 

Primeiro lugar no certame, Arley de Souza pesquisou sobre o assunto e fez a melhor redação do concurso. Ele buscou conhecer o papel do TCE-PA como instituição engajada no controle externo dos recursos públicos. Para o estudante, um incentivo a muitos jovens e um estímulo na busca por mais conhecimento e para se exercer a cidadania. “Faço parte de uma categoria de alunos esquecidos, os de escolas públicas. Estou aqui representando a diferença. Esse concurso prova que podemos escolher o melhor caminho”, disse, que estava bastante emocionado junto com os familiares pela primeira colocação.

A aluna Gisela dos Santos, segunda colocada, também disse ter sido “uma grande honra participar e espera que seja o primeiro de muitos que virão para que outros jovens possam ter a mesma oportunidade que estão tendo hoje”.

Terceiro lugar na premiação, Juliana de Oliveira, acredita que o concurso vai ajudá-la na concretização de um sonho. “É uma contribuição imensa para o nosso aprendizado, para a nossa vida estudantil, como também para a nossa vida profissional”, comentou.

A secretária estadual de Educação, Ana Cláudia Hage, elogiou a iniciativa do TCE-PA. “O Tribunal traz a temática do protagonismo do jovem no controle social como cidadão. Isso é que é importante. Estamos muito felizes pelo conteúdo, pelo conhecimento e, mais ainda, porque a Seduc teve a felicidade de premiar a educação do Pará inteiro”, confidenciou.

 

Premiação

O primeiro colocado do concurso teve como premiação R$ 5 mil; a segunda colocada ganhou R$ 3 mil e, a terceira a quantia de R$ 2 mil. Os vencedores, assim como as escolas e os professores orientadores, receberão placas e certificados.Os demais participantes até a 10ª colocação também ganharam menção honrosa.

 

Quem foi Armando Mendes?

Armando Dias Mendes nasceu em Belém no dia 03/02/1924. Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Faculdade Livre de Direito do Pará, em 1948. Foi nomeado para exercer o cargo efetivo de auditor do TCE-PA, após ter sido aprovado e classificado em 1º lugar em concurso público. Considerado ícone do pensamento crítico sobre o desenvolvimento e planejamento da Amazônia, também exerceu os cargos de professor titular e pró-reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), sendo o fundador do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA) e cofundador da Associação das Universidades Amazônicas (Unamaz).

Mendes obteve o título de doutor “Honoris Causa” pela Universidade da Amazônia, foi membro emérito do Conselho Regional de Economia do Pará (Corecon/PA) e fundador da Faculdade de Economia do Pará. Armando Dias Mendes também trabalhou como consultor da União das Nações Unidas para a Educação (Unesco) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).