Câncer atinge mais mulheres em Belém, segundo pesquisa

    Uma pesquisa realizada pelo curso de Biomedicina da UNAMA-Universidade da Amazônia analisou pacientes com câncer e os resultados obtidos com o tratamento em Belém. O resultado mostrou 55,3% dos atingidos pela doença são mulheres, sobre 44,8% entre os homens.

    A pesquisa teve como objetivo analisar pacientes oncológicos do hospital de referência em câncer Ophir Loyola, em Belém, para destacar a prevalência do câncer em pacientes do sexo masculino e feminino, observando resultados do tratamento oncológico. No estudo, foram utilizados dados do Ministério da Saúde, pelo Datasus, do período de 2014 a 2018, apresentando um total de 7.016 pacientes com câncer, sendo 3.886 do sexo feminino e 3.130 do sexo masculino.

    Os fatores avaliados foram “alta melhorada”, “alta curada” e “óbito”, para ambos os sexos. Dentre os homens, 61,6% receberam alta melhorada, 37,7% faleceram e 0,56% obtiveram cura.  De acordo com tais números, 64,8% das mulheres receberam alta melhorada no tratamento, 34,6% foram a óbitos e 0,46% obtiveram cura.

    A pesquisa foi desenvolvida por meio do projeto de Atividades Integradas e Pesquisa (AIP), que iniciou em agosto de 2018. O principal objetivo é possibilitar a iniciação científica dos alunos a partir do 5º semestre do curso de Biomedicina. Para integrar o projeto, os alunos passam por um rígido processo seletivo, que leva em consideração o coeficiente de rendimento do candidato, prova escrita e entrevista. Hoje, fazem parte do projeto 12 acadêmicos, que estão trabalhando em seis pesquisas diferentes.

    O professor Dirceu Costa, coordenador do curso de Biomedicina, destaca a importância das campanhas para prevenção contra o câncer. “No caso específico dos dados obtidos no Hospital Ophir Loyola, o maior retorno é a comprovação da importância de campanhas preventivas como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, com destaque ao público masculino, que, apesar de ser menos acometido pela doença, apresenta um maior índice de óbito”, comentou.

    De acordo com os dados do Inca – Instituto Nacional do Câncer, dentre os tipos de câncer que acometem os homens, o câncer de próstata é o mais incidente, assim como o câncer de mama é o de maior incidência nas mulheres, com exceção do câncer não melanoma, no qual prevalece em maior número de casos em ambos os sexos.

    Os fatores de risco nas mulheres são o envelhecimento, vida reprodutiva, histórico familiar de câncer de mama, entre outros. Quanto aos homens, o único fator de risco estabelecido para o desenvolvimento de câncer é a idade, a maior parte dos casos diagnosticados no mundo ocorrem em homens a partir dos 65 anos.

    COMPARTILHAR