Valorização profissional e costurando sonhos

A 1h de viagem de lancha, partindo da sede urbana de Barcarena, encontra-se a Ilha Arapiranga, que faz parte da área ribeirinha do município. Lá, cerca de 20 mulheres aguardam ansiosamente pela finalização das obras de construção do novo ateliê que será utilizado para a confecção de roupas e demais materiais de vestuário. Elas fazem parte do grupo atendido pelo Projeto Japiim, iniciativa que no segundo semestre de 2018 completou 12 anos de realização pela Alubar, empresa líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre para média e baixa tensão.

Atualmente, o Projeto Japiim promove profissionalização e renda para 50 mulheres em Barcarena. Somente na zona urbana do município, onde está localizada a sede do projeto, na Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE), são trinta mulheres envolvidas. Por meio de cursos de capacitação e palestras sobre empreendedorismo, hoje elas são protagonistas na administração financeira do lar.

Além disso, as participantes também difundiram os conhecimentos com outras 20 mulheres que vivem na Ilha Arapiranga, região ribeirinha de Barcarena, local do novo ateliê onde o projeto será instalado. O espaço na Ilha Arapiranga está perto de ser terminado e inaugurado, para alegria das costureiras ribeirinhas.

“Com a ajuda da ALUBAR vamos realizar um sonho e com a construção do atelier aqui na ilha nós poderemos desenvolver nosso trabalho com mais tranquilidade porque esta estrutura irá nos ajudar no desenvolvimento da nossa produção”, diz Celina Ferreira, moradora da Ilha Arapiranga.

O ateliê na Ilha é o resultado de um grande desafio, superado com muita determinação e vontade por parte das costureiras. Isso porque era necessário acordar às 4h da manhã, para poder realizar uma longa viagem da Ilha Arapiranga até Barcarena, para assistir às aulas do curso de corte e costura. “Valeu a pena todo o esforço. Hoje, a máquina de costura não é mais um bicho de sete cabeças. Agradeço demais pela oportunidade que o Japiim dá para mim e todas as minhas companheiras”, conta a costureira Durvalina Ferreira, de 63 anos.

O Projeto Japiim é reconhecido pelas oportunidades de integração, incentivo à geração de renda e valorização profissional. Isso porque, a partir dos recursos existentes na sede da iniciativa e da capacitação das mulheres envolvidas, elas atualmente produzem os uniformes dos colaboradores da Alubar, que por sua vez os compra e garante renda extra para o sustento das famílias.

“Houve um aumento significativo na produção do projeto e os resultados são cada vez mais surpreendentes. Conforme o projeto amadurece, as costureiras adotam isso como seu ofício e trabalham cada vez melhor seus erros, dificuldades e mesmo a compreensão do cenário econômico local e nacional”, explica Márcia Campos, Coordenadora de Projetos Sociais da Alubar.

E as possibilidades são diversas, indo além do fornecimento para a Alubar. “Para que o projeto cresça tem que ter colaboração e devemos pensar no futuro e na família. A Alubar dará sempre o apoio ao projeto, mas a demanda delas é que fará o projeto crescer”, analisa Miguel Arnaudo, Conselheiro da Alubar.

Por isso, A cada dia, as participantes ficam mais seguras com relação ao trabalho e conseguem tomar decisões importantes na profissão que abraçaram. A qualificação constante ensinou para as mães do Japiim que muitas vezes os erros podem ser transformados em oportunidades de aprendizado, união e desenvolvimento técnico no ofício de costureira.

“Essa renda é muito mais que um número. Ela é importante qualitativamente. Hoje, eu vejo essas mulheres guardando dinheiro para reformar a casa. Ver esse crescimento e perceber que elas se sentem seguras para buscar melhores condições de vida para si e suas famílias é muito gratificante e demonstra o resultado de nossas ações junto à comunidade”, afirma Márcia.

O Projeto Japiim tem como premiações o “Ser Humano Oswaldo Checcia”, conferido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional), e “Top Social”, conferido pela Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas (ADVB/PA).