Nesta sexta-feira, 23, ocorrerá a cerimônia de outorga dos Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente – edição 2018 que tem como objetivo fomentar mudanças inovadoras para o desenvolvimento sustentável da Região Amazônica. O evento acontecerá na sede da Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA), às 19h.

Os dois Prêmios estimulam, reconhecem e valorizam as empresas e iniciativas de suporte ao desenvolvimento regional, que utilizam projetos inovadores no setor econômico e educacional. Incentivam a promoção e reflexão das perspectivas econômicas, tecnológicas, ambientais, sociais e de empreendedorismo para o desenvolvimento sustentável da região, assim como, o fomento e interação permanente entre diversos setores.

O Prêmio Samuel Benchimol completa quinze edições e dez anos das edições conjuntas com o Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente. E a instituição como forte parceira da premiação estimula o pensar criativo e inovador, não apenas de pesquisadores, mas também de empreendedores, em prol de soluções visando o desenvolvimento da Amazônia.

Para a gerente executiva interina de Planejamento do Banco da Amazônia, Josimara Almeida, ao incentivar a criação de projetos inovadores e sustentáveis na Amazônia, o Banco cumpre com sua missão que é desenvolver a região com crédito e soluções eficazes. “Patrocinar e concretizar sonhos que mudem a realidade local para melhor é uma forma de promover o desenvolvimento local. Sentimo-nos honrados em ser parceiros das Federações das Indústrias e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no fomento dessas ideias que favorecem a economia, o social e o meio ambiente da região”, afirmou Josimara.

O Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente contempla duas naturezas de premiação: uma para a categoria Iniciativa de Desenvolvimento Local, para ações empreendedoras na região, que revelem através de sua prática o potencial de transformação da Região Amazônica em prol do seu desenvolvimento sustentável. E a outra natureza honorífica, abrangendo duas distinções: o reconhecimento de Empresas (Categoria Empresa na Amazônia) e de Microempreendedores de Sucesso na Amazônia (Prêmio Florescer), que contribuem para o desenvolvimento sustentável da região.

A Categoria Projetos de Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica contempla projetos inovadores que resultam de estudos que consideram simultaneamente ou individualmente a conservação ambiental, a responsabilidade social e ou viabilidade econômica. Já a Categoria Personalidades dedicadas ao Desenvolvimento Sustentável da Região Amazônica tem por objetivo agraciar personalidades do meio empresarial e acadêmico, que se destacaram em prol do desenvolvimento.

Na categoria Empresa da Amazônia, a contemplada foi a Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açú (CAMTA), representada pelo seu Presidente, Alberto Oppata. A entidade é voltada para a comercialização de Pimenta-Do-Reino, Amêndoas de Cacau, Óleos vegetais e Polpas de frutas tropicais, cultivadas nas propriedades formadas por mosaico Agro florestais de 172 cooperados da Região. “É a segunda vez que participo nessa categoria como pessoa física, e ganhar o prêmio é uma sensação de grande alegria e satisfação gerando uma contribuição fundamental para estimular nossos produtores no desenvolvimento dos cultivos Agro florestais“, disse Alberto Oppata.

O primeiro colocado na categoria Iniciativas de Desenvolvimento Local foi Mauricio Favacho, com o projeto “Modelagem 3D, Prototipagem e Fundição em Cera Perdida na produção de joias com a biodiversidade do Estado do Pará”, que tem como objetivo mostrar a importância do uso das tecnologias industriais na produção de joias. “O projeto poderá contribuir de maneira sistemática com novas políticas públicas (programa e ações) em gemas, joias e metais preciosos de governos municipais e estaduais amazônicos para que estes passem a incentivar também a produção industrial de joia através do uso destas tecnologias e consequentemente o melhor aproveitamento de suas matérias-primas locais, um ato que fará com que estas regiões deixem de  atuar apenas como fornecedores de matérias-primas de interesse da indústria joalheira mundial e passem também a fabricar seu produto final de maior potencial competitivo, isto é a joia industrial”, disse Mauricio.

Com o projeto “Unidade Solar Fotovoltaica para Beneficiamento de Mandioca e Produção de Farinha”, André Queiroz, do Amapá, recebeu o terceiro colocado da mesma categoria. “O projeto por meio da integração de um sistema fotovoltaico de bombeamento de água e um equipamento agrícola destinado ao beneficiamento da mandioca, e tem por objetivo entregar água, alimento e oportunidade de renda as comunidades onde ainda não é possível obter acesso à energia elétrica por meios convencionais”, relatou André. “Receber a premiação causa um sentimento de felicidade e gratidão, pois com o valor arrecadado será possível dar continuidade ao projeto da família assistida no município de Itaubal, interior do Amapá”, ponderou.

Na categoria Projetos de Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica, o contemplado no terceiro lugar foi Marcos de Sousa, com o projeto “Seixo de Plástico”, que trás inovação e consiste na transformação do plástico em seixo para substituir a matéria prima, essencial dos concretos e seus derivados. “Conseguimos esse êxito através de técnicas inovadoras a baixo custo no processamento dos plásticos. Desta forma tem-se insumos de qualidade para a cadeia produtiva da indústria da construção civil, customizados a partir dos plásticos que deixaram de ser problemas para meio ambiente e se tornarão em insumos de qualidades, tais como: agregados para concretos e concreto asfáltico, tijolos, blocos com e sem função estrutural, broquetes para calçamentos”, disse Marcos.

Os prêmios foram julgados no dia 19 de outubro, por comissão composta por diversas entidades. Este ano, 10 projetos foram contemplados.

Os premiados receberão R$ 35 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil para o 1º, 2º e 3º lugar, respectivamente. A edição 2017 obteve 171 inscritos para as categorias Projetos de Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica, Iniciativa de Desenvolvimento Local, Personalidades dedicadas ao Desenvolvimento Sustentável da Região Amazônica, Empresa na Amazônia e Microempreendedores de Sucesso na Amazônia (Prêmio Florescer), sendo as três últimas honoríficas.

O Banco vem apoiando os prêmios desde a sua primeira edição em 2004, não só como copatrocinador, mas também colaborando na fase de identificação dos melhores projetos e apoiando financeiramente pesquisas agraciadas.

Segue abaixo os contemplados nos Prêmios:  

PRÊMIO SAMUEL BENCHIMOl

Categoria Projetos de Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica

1º Lugar: Alessandra Santos Lopes – Belém – PA

Hortaliças da Amazônia: da Valorização da Agricultura Familiar à Inovação Tecnológica para Conquista de Novos Mercados

2º Lugar: Francisca das Chagas do Amaral – Manaus – AM

Projeto: Frutos amazônicos como estratégia de inovação, sustentabilidade e    melhoria na qualidade de vida.

3º Lugar: Marcos Antonio Costa de Sousa – Belém – PA  

Projeto: Seixo de Plástico

Categoria Personalidades Dedicadas ao Desenvolvimento Sustentável da Região Amazônica 

Contemplado: Adnan Demachki– PA

PRÊMIO BANCO DA AMAZÔNIA DE EMPREENDEDORISMO CONSCIENTE

Categoria Iniciativa de Desenvolvimento Local (IDL):

1º Lugar: Mauricio Darcy Favacho da Silva – Belém – PA

Projeto: Modelagem 3D, Prototipagem e Fundição em Cera Perdida na produção de  joias com a biodiversidade do Estado do Pará 

2º Lugar: Francisco Samonek – Castanhal – PA

Projeto: Chinelo de Encauchados: Um Produto Orgânico, Socioeconomicamente correto, dos Seringueiros Extrativos da Amazônia

3º Lugar: André Oliveira Queiroz – Macapá – AP

Projeto: Unidade Solar Fotovoltaica para Beneficiamento de Mandioca e Produção de Farinha

Categoria Empresa na Amazônia

Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (CAMTA) – PA

Categoria Micro empreendimento na Amazônia (Prêmio Florescer) Urbano

Contemplada: Creuzimar Santos Silva– PA;

Categoria Micro empreendimento na Amazônia (Prêmio Florescer) Rural

Contemplada: Maria de Fátima da Conceição Andrade– PA.