Alcoa reforça campanha Outubro Rosa em Juruti

     

    As atividades foram abertas no dia 04, com uma ação voluntária no Hospital 9 de Abril em Juruti

    Foto: Ascom
    Prevenir: uma das melhores formas de lutar. O tema é o centro das ações desenvolvidas pela Alcoa Juruti durante a campanha Outubro Rosa, que tem objetivo de conscientizar funcionários e pessoas da comunidade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo uterino, além da endometriose e outras doenças que afetam a saúde da mulher. A programação vem sendo desenvolvida ao longo de todo o mês com diversas ações na fábrica e junto à comunidade.

    O Hospital 9 de Abril foi palco das primeiras atividades da campanha, realizadas no dia 04/10, com a realização do ACTION Outubro Rosa, onde os funcionários da empresa se mobilizaram, junto com a comunidade, funcionários do Hospital, e estudantes e educadores do Colégio Pitágoras, para um treino funcional para despertar a sensibilização de todos sobre a importância da atividade física como parte importante da prevenção das doenças geradas pelo sedentarismo.

    Durante o ACTION foram sorteados exames, envolvendo consulta com mastologista, coleta de PCCU e palestra sobre saúde da mulher. Na ocasião a Associação Lar São Francisco (ALSF), que administra o hospital, recebeu um cheque no valor de 10 mil reais do Instituto Alcoa, recurso que será aplicado nos serviços de atendimento médico.

    O diretor administrativo do hospital, Frei Tarcísio considerou importante esse tipo de ação para despertar a conscientização das pessoas. “Por mais que as pessoas saibam da questão do câncer feminino, trabalhado no Outubro Rosa, a rotina e a correria do dia a dia fazem com que isso fique em segundo plano. Então a importância social dessa ação é muito grande, o envolvimento das pessoas, o planejamento da ação, fazer a comunidade se envolver. Isso desperta a consciência e a solidariedade. É muito valor humano envolvido”, destacou.

    A voluntária Juliete Morais Moutinho considerou a ação muito importante para que as mulheres estejam atentas a fazerem o autoexame da mama e se prevenir do câncer. “É importante saber o momento de fazer o autoexame e também orientar outras pessoas sobre essa doença”, disse. O estagiário da Alcoa, Ricardo Nunes, que é acadêmico do curso de Engenharia de Minas da Ufopa, participou pela primeira vez de uma ação voluntária e se mostrou entusiasmado com o movimento. “É uma experiência muito gratificante a gente poder se sentir integrado à comunidade, sentir que a empresa se importa com a comunidade onde está inserida e que ela confia em nós, estagiários, para ajudar nessas ações sociais. Eu acredito que não é só uma campanha para prevenir o câncer de mama, mas é importante que todos estão conectados e integrados com a comunidade”, expressou.

    Durante o mês, em datas específicas, profissionais de saúde conversam com os colaboradores sobre cuidados simples e que fazem a diferença, como a realização do autoexame e o acompanhamento médico. Para simbolizar a luta, nos dias 30 e 31, vestirão peças de roupa ou acessórios na cor rosa, para reforçar o apoio à campanha.

    Um bate-papo de auditório está sendo promovido nesta terça-feira(30) pela Rede de Mulheres Alcoa (AWN) e o Serviço Médico Alcoa, reunindo alcoanas, contratadas, familiares e comunidade em uma conversa esclarecedora sobre a endometriose e o câncer de útero, no auditório do Porto da Alcoa Juruti. A iniciativa conta com a participação especial dos médicos Alan Torres e Evely Silva.

    “Para a Alcoa, este é um momento de reflexão sobre a saúde da mulher, trazida à mostra com as ações do Outubro Rosa. Queremos alertar para a questão da saúde em todos os sentidos, mas principalmente para a prevenção de doenças que trazem tantos transtornos às famílias, como o câncer de mama e de colo uterino”, destacou Rogério Ribas, gerente de Assuntos Institucionais eRecursos Humanos  da Alcoa Juruti.

    Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se o aparecimento de mais de 59 mil novos casos de câncer de mama no Brasil, nos próximos dois anos. Isso representa cerca de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres no país.O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Se diagnosticado precocemente, as chances de cura são de 95%.