Mudanças no sistema não são suficientes para o Paysandu diante do Londrina. Derrota por 2 a 0

40

Paysandu perde para o Londrina – Foto Ascom/Pará



Boa parte dos jogadores do Paysandu ao irem para o vestiário depois do apito final admitiu que o time entrou em campo desatento e por isso sofreu dois gols em catorze minutos de confronto. Período decisivo para a construção do placar que aponta derrota bicolor por 2 a 0 para o Londrina, neste sábado (21), no estádio do Café, em Londrina.

Negueba abriu o placar com dois minutos e meio de jogo. Carlos Henrique dobrou a vantagem aproveitando cruzamento de Artur que ganhou de Peri na velocidade para recuperar a bola.
A equipe bicolor entrou em campo com o sistema de três volantes e três atacantes. Fábio Matos estava mais centralizado no ataque. Caion estava posicionado na ponta-esquerda; Marcão, centroavante de ofício, jogou como ponta-direita. O Paysandu pouco envolveu a defesa do Tubarão com troca de passes. O único momento efetivo do primeiro tempo ocorreu aos 12 minutos. Após triangulação, Caion finalizou para a defesa de César. Marcão chutou de fora da área quinze minutos depois. O goleiro do Londrina defendeu de novo.
Os atletas do escrete paraense pareciam perder o equilíbrio emocional à medida que a cada minuto de jogo se passava e o placar adverso de 2 a 0 não era revertido. Aos 21 minutos, o árbitro marcou uma falta a favor do Paysandu. Mesmo assim, o goleiro Emerson resolveu reclamar da arbitragem. Se deslocou do gol o qual defende até a área adversária exigindo que o zagueiro Edson Silva fosse expulso por colocar a mão na bola. Resultado: levou amarelo e terá que cumprir suspensão na próxima rodada diante do Criciúma, na próxima sexta-feira (27).
“O time entrou meio lento no primeiro tempo. Depois do primeiro gol, o jogo ficou estranho. A equipe sentiu um pouquinho o primeiro tempo e não conseguiu se recuperar. No segundo tempo, tentamos manter outra postura, mas não fomos felizes em aproveitar nossas oportunidades”, disse Emerson.
Mudança no sistema e no posicionamento de alguns jogadores
O Paysandu veio ao segundo tempo com uma modificação: Welinton Júnior substituiu Nano Carandina. A formação mudou do 4-3-3 para o 4-2-3-1. Fábio Matos foi recuado pelo técnico bicolor, Marquinhos Santos, para ajudar na armação das jogadas. Marcão saiu da ponta-direita para retornar à posição de origem. O camisa onze Júnior entrou em campo como ponta-esquerda.
Até os 17 minutos de jogo, o time alviceleste não havia finalizado a gol. No minuto seguinte, Germano desperdiçou o 3 a 0 ao bater um pênalti na trave. A troca de passes do lobo paraense melhorou. Aos 29, Welinton Júnior tabelou com Marcão, mas finalizou pra fora. Três minutos depois, Marcão teve um gol anulado porque a bola havia saído pela linha de fundo, antes do próprio Welinton Júnior cruzar.
Ficha técnica
Londrina: Cesar; Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Germano, Jardel (Bídia) e Rômulo; Artur e Negueba (Patrick Vieira); Carlos Henrique (Safira).
Paysandu: Emerson; Ayrton, Perema, Diego Ivo e Peri (Lucas Taylor); Augusto Recife, Renato Augusto, Nando Carandina (Welinton Júnior) e Fábio Matos (Jhonnatan); Caion e Marcão.
Renda: R$ 31.541,00
Público: 1.766 (pagantes); 352 (credenciados); 2.118 (total)

Socel News – Blog do jornalista Celso Freire

Compartilhar