Engate da pétala do prolongamento da Avenida João Paulo II ao viaduto do Coqueiro

106
O viaduto do Coqueiro será interditado parcialmente, a partir do dia 16 de outubro, para a conclusão da obra do prolongamento da Avenida João Paulo II. E para que a operação seja realizada de modo a minimizar os transtornos à população, foi montado um plano de mobilidade que interditará parte do viaduto e que inverterá o sentido do trânsito, de acordo com horários de pico. Para apresentar os detalhes da operação será realizada uma coletiva, na sede do NGTM, nesta sexta-feira (13).
A operação foi montada pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), órgão do Estado executor da obra, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Maia Melo, gerenciadora da obra e Camargo Corrêa, construtora responsável pelo prolongamento da Avenida. Para reduzir os congestionamentos os trabalhos serão divididos em duas fases.
Na primeira, a interdição se dará da seguinte maneira: de meia-noite às 15h, no sentido Belém-Cidade Nova, os motoristas deverão passar do viaduto e fazer o retorno na rodovia BR-316 após a Unimed e, entrar à direita para acessar a rodovia Mário Covas. Já quem vier da Cidade Nova em direção à Marituba poderá subir o viaduto normalmente (que estará com meia pista liberada) para acessar a BR-316.
A partir das 15h, o sentido do tráfego da meia pista liberada será invertido. Quem vier da Cidade Nova em direção à Marituba deverá pegar a BR- 316 em direção a Belém e fazer o retorno no semáforo localizado em frente ao Hospital Metropolitano. Quem estiver trafegando no sentido Belém-Cidade Nova deverá subir o elevado, normalmente. Essa primeira fase da operação vai até o dia 26 de outubro.
Na segunda fase, que será colocada em prática de 27 de outubro a 6 de novembro, o acesso para os condutores que vierem de Belém em direção à Cidade Nova continuará sendo por meio do retorno na rodovia BR-316, após a Unimed. Já o acesso de quem vem da Cidade Nova para Marituba poderá ser feito por meio do viaduto normalmente, em todos os horários, pois a quarta pétala implantada estará liberada para esse movimento.
Contudo, a partir do dia 7 de novembro o viaduto estará totalmente liberado. Assim, o viaduto completo permitirá todos os movimentos de retornos e acessos, o que eliminará a mão dupla até então existente na terceira pétala, dos movimentos: Cidade Nova-Marituba e Belém – Cidade Nova. Ou seja, a nova pétala será usada por quem trafegar no sentido Cidade Nova para Marituba.

Socel News – Blog do jornalista Celso Freire

Compartilhar