Projeto de saneamento do Tucunduba leva melhoras para mais de 250 mil pessoas

49
Uma obra que leva desenvolvimento e qualidade de vida a cerca de 250 mil pessoas de quatro bairros de Belém. O saneamento da bacia Tucunduba começa a mudar a paisagem de uma área de cerca de 800 metros. Orçada em R$ 34.282.306,34, essa etapa do projeto, iniciada em janeiro de 2016, vai da rua São Domingos até a rua dos Mundurucus. Cerca de 130 operários trabalham dia e noite para garantir o avanço dos trabalhos. Nesta segunda-feira (02), o governador Simão Jatene faz visita técnica ao canteiro de obras, que seguem em ritmo acelerado.
Além da abertura e pavimentação de duas grandes pistas laterais, construção de calçadas e ciclofaixas, a obra também inclui o alargamento do canal – com a drenagem, dragagem e limpeza –, tubulação de esgoto e a construção de três pontes de concreto e uma passarela metálica. Considerada a segunda maior bacia hidrográfica da capital, o Tucunduba atravessa quatro bairros: Guamá, Terra Firme, Canudos e Marco.
A área social da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) cadastrou 149 famílias para permitir o avanço dessa etapa da obra. Desse total, 64 já foram remanejadas para o Residencial Viver Melhor Primavera, construído pela Prefeitura de Belém no bairro do Tapanã, e inaugurado em junho deste ano. O restante optou por receber indenização completa, quando ocorre a retirada total da casa, ou indenização parcial.
O orçamento total do projeto é de R$ 126 milhões. No total, 57% dos recursos são provenientes do Orçamento Geral do Estado e 43% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A extensão do canal compreende 3,9 quilômetros (do Rio Guamá até a Vileta). A obra de urbanização inclui drenagem, dragagem, retificação e alargamento do canal, tubulação de esgoto, abertura e pavimentação de duas pistas laterais, calçadas, ciclofaixas, 16 pontes e seis passarelas metálicas.
Histórico
1999 – O projeto de saneamento integrado da bacia Tucunduba começou a ser executado em 1999, sob responsabilidade da Prefeitura de Belém. A primeira etapa foi inaugurada em fevereiro de 2004, no trecho que vai da Avenida Perimetral à Rua São Domingos, com cerca 1,2 quilômetro.
2008 – Em 2008, o governo do Estado passou a ser o responsável pelo projeto. As obras foram retomadas, mas novamente interrompidas em fevereiro de 2010.
2013 – Em 2013, o governo fez nova licitação. As obras recomeçaram e sofreram nova paralisação em fevereiro de 2015, porque a empresa vencedora da licitação entrou em execução judicial.
2016 – Atualmente o projeto está na segunda etapa, retomada em janeiro de 2016. Já foram executados cerca de 600 metros de abertura e pavimentação de duas grandes vias laterais e serviços de drenagem e dragagem do canal. Mais uma etapa está prevista: um trecho de 1,4 quilômetro da rua dos Mundurucus até a travessa Vileta. A licitação ainda não foi feita.
2017 – Técnicos e engenheiros da Sedop já estão trabalhando para fazer a licitação da última etapa do projeto Tucunduba, no trecho de 1.4 km que começa na rua dos Mundurucus e termina na travessa Vileta.

Socel News – Blog do jornalista Celso Freire

Compartilhar