Capital paraense será palco do Belém Design Zones de quinta, 21, a domingo, 24

5

Um grande evento, em formato de festival urbano, que visa promover e criar conexões entre arte, arquitetura, mercado, inclusão social, cultural local, gastronomia e design, promovido em espaços que cobrem toda a cidade de Belém. Assim é o Belém Design Zones (BDZ), que será realizado entre esta quinta-feira, 21, e domingo, 24, em vários locais da capital paraense, e tem apoio da Prefeitura Municipal de Belém.
Serão diversos eventos independentes, simultâneos e integrados em um único guia oficial, com palestras, exposições, concursos, aberturas de showroom e muitos outros eventos. Lojistas locais e nacionais, donos de restaurantes, designers, marcas de design, museus, instituições, entidades beneficentes, shoppings, entre outros envolvidos farão parte de um momento único, atuando em conjunto, realizando também eventos próprios que fazem parte da programação oficial. Todos os locais participantes são identificados por um adesivo com a marca BDZ.  
Esta é a primeira edição do projeto, com uma programação diversificada, que será dividida por seis zonas pré-estabelecidas, localizadas em bairros centrais de Belém, como Cidade Velha, Nazaré, Batista Campos, Reduto e Umarizal. O evento tem apoio de diversos órgãos da Prefeitura de Belém, como a Secretaria de Saneamento (Sesan), que está cuidando da limpeza dos locais do evento; a Guarda Municipal de Belém (GMB), que fará um reforço à segurança nos locais da programação; a Secretaria de Economia (Secon), que garantirá isenção de taxas de licença para a realização dos seminários, feiras e outras atividades; a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), que vai orientar o trânsito no dia da feira de food trucks, uma das atrações do evento; e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), que garantirá limpeza e cuidado com árvores e canteiros de flores na Praça da Sé.
A arquiteta Roberta Ferreira, integrante da organização do evento, conta que o projeto do BDZ foi apresentado ao prefeito Zenaldo Coutinho e, de imediato, ele firmou a parceria da Prefeitura com toda a programação. “O prefeito colocou a infraestrutura das secretarias municipais à nossa disposição porque há eventos que serão realizados em locais abertos, pela cidade inteira, e assim garantimos com essa parceria segurança, iluminação pública, limpeza das áreas e também o ordenamento do trânsito e fechamento de algumas vias”, explicou a arquiteta.
Projeto – O projeto, que teve lançamento oficial em julho passado, surgiu por meio do arquiteto José Junior e do administrador Manoel Netto, que buscaram inspirações em eventos similares que são realizados na Europa, em grandes exposições e em São Paulo (SP). Além disso, é uma forma de aliar o design com a gastronomia, já que Belém teve sua culinária reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), que concedeu à capital paraense o título de Cidade Criativa da Gastronomia, em 2015.
Segundo o cofundador do projeto, Manoel Netto, o apoio da Prefeitura é imprescindível. “Todo trabalho que a Prefeitura já realiza diariamente foi reforçado para deixar todas as zonas utilizadas na programação em ótimas condições. Serviços de saneamento, segurança, apoio no trânsito, restauração de diversos aspectos nas ruas estão ajudando para que o evento seja um sucesso”, afirmou.
Para o empresário Marcos Eluan, um dos proprietários da livraria e locadora Fox, o BDZ é também uma forma de valorização da produção cultural paraense. “Conhecemos o projeto, vimos que a nossa loja tem uma boa afinidade com ele e optamos em participar. Durante os quatros dias do evento, vamos oferecer uma programação cultural gratuita ao público, com foco nos segmentos em que atuamos, que são música, literatura e cinema. Além disso, na parte de gastronomia, vamos oferecer no nosso café uma variedade de pratos com ingredientes regionais. Mas sempre pensando nessa valorização da cultura paraense”, explicou o empresário.
Programação – No primeiro dia do evento, 21, haverá a inauguração de vitrines em lojas da cidade, com a participação de artistas plásticos locais e artesãos, que disputarão um concurso de decoração. A programação oficial do evento será aberta na casa de recepções Usina 342.
No dia seguinte, 22, tem início o Ciclo de Palestras, no teatro Maria Sylvia, na Estação das Docas, com a participação de arquitetos e designers de renome nacional e mundial, como Carol Gay, Guto Índio da Costa, Henrique Steyer, Sérgio J. Matos, Guilherme Torres, Zanini de Zanine, Calú Fontes, Waldick Jatobá e outros.
No sábado, 23, é o dia do evento gastronômico, quando restaurantes de Belém, inscritos no evento vão apresentar novos pratos, cardápios especiais, bebidas e promover degustações de produtos. Também nesse dia haverá um tour pela cidade com estudantes e visitas às lojas de design e fábricas.
O último dia do evento, no domingo, 24, começa com um encontro na Praça da Sé, na Cidade Velha, para estudantes, moradores e familiares, que vão poder conversar com professores das áreas de restauro de patrimônios e historiadores, objetivando a mostrar como a cidade de Belém começou, sua história e como se processou o seu crescimento urbano, buscando a valorização da cultura local. Nesse dia, o Museu de Arte de Belém (Mabe), que é coordenado pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), estará aberto à visitação do público, de forma gratuita. 
Encerrando a programação, no último dia, também haverá uma feira de food trucks e bike trucks, na Rua Dom Romualdo Coelho, entre Travessa Municipalidade e Avenida Senador Lemos, valorizando a economia criativa dos participantes, e também uma feira mostrando o mercado de marcas autorais locais.
Serviço:
Evento Belém Design Zones (BDZ), de 21 a 24 de setembro, em vários espaços de Belém. Há eventos gratuitos e outros pagos. A programação pode ser acessada no site www.belemdesignzones.com.br e nas redes sociais do evento, ou ainda obtida pelo número (91) 99232-8187.

Socel News – Blog do jornalista Celso Freire

Compartilhar