Cão de guarda treinado torna-se eficiente na segurança patrimonial

92

Muro alto, alarmes, cercas elétricas, câmeras e vigilantes, podem ser alguns dos cuidados que se deve ter para a segurança da casa ou empresa. Porém, o cão de guarda treinado também é um reforço extra e eficaz para combater furtos, roubos e assaltos e entre outros danos ao patrimônio.
De acordo com Sávio Albuquerque, gerente da Protheus Vigilância, utilizar o cão treinado, é uma boa opção para aliar forças em prol da segurança de estabelecimentos residenciais e comerciais. “Além de inibir a ação de criminosos, os cães de guarda servem como um alerta constante no auxílio das equipes de vigilantes, pois eles possuem sentidos mais aguçados ou superior ao do homem”, diz. 
Pesquisas revelam que de todos os 5 sentidos de um cão (olfato, audição, visão paladar e tato), o olfato é o mais desenvolvido. Os cães têm cerca de 25 vezes mais receptores olfativos do que os seres humanos.  Eles também podem sentir odores em concentrações quase 100 milhões de vezes melhor do que os seres humanos, podendo detectar uma gota de sangue em cinco litros de água.
Estudos revelam ainda que, os cães são capazes de perceber vibrações sonoras de alta frequência, impossível, de nós humanos captarmos. Além disso, são eficientes em distinguir os diversos sons que escutam. “Enquanto escutamos sons de até 20 KHz (quilohertz), os caninos ouvem sons de até 60 KHz”, revela o gerente da Protheus Vigilância.
“Entre os serviços prestados pela Protheus Vigilância para estabelecimentos comerciais e residenciais, a segurança com cães treinados (Guarda), é um dos dispositivos mais eficazes em nossa atualidade para quem busca mais proteção, quando é seguido do planejamento de implantação e manutenção de treinamento adequado para os cães”, ressalta Sávio.
A utilização do cão de guarda funciona não só como obstáculo físico, mas também, como uma barreira psicológica e inibidora na ação criminosa, uma vez que tem a capacidade de cobrir uma área duas vezes maior que a coberta por um vigilante, além de ser uma fiel companhia.
Treinamento
As raças mais utilizadas para a guarda são pastor alemão ou belga, doberman, rotweiler, fila brasileiro, mastiff, cane corso, dogue brasileiro e mastim napolitando. O treinamento para desenvolver a guarda, pode ser feito entre um ou dois anos de idade.
Segundo a adestradora da Protheus Vigilância, Camila Guerra, antes de iniciar o treinamento é preciso avaliar o temperamento e comportamento do animal para saber se o mesmo vai atender as expectativas. “O treinamento do animal dura em média seis meses. Podem ser aplicados três vezes na semana, dependendo da capacidade e temperamento do cão”, explica. Os cães são especialmente treinados e estimulados para reagir de acordo com cada situação e som (barulho), para que saiba detectar o momento certo de atacar”, completa.
Sobre a Protheus Vigilância:
Sediada na cidade de Belém, e com fortes ações estratégicas nos interiores do Estado do Pará, a conceituada empresa de segurança privada, tem como premissa, proporcionar total comodidade, tranquilidade e segurança aos clientes, valorizando os níveis de credibilidade e ideologia.  Oferece total estrutura e equipe com agentes de segurança capacitados e habilitados pela Polícia Federal, trabalhando de forma adequada e eficiente nas mais diversas situações, tendo à disposição modernos equipamentos de apoio e entre outras iniciativas que maximizam o desempenho.

Socel News

Compartilhar