TRT8 realiza consulta pública para elaboração das metas de 2018

6

O TRT8 realiza,​entre os dias 26 de junho e 14 de julho, Consulta Pública com magistrados, servidores, advogados, procuradores, promotores de justiça e sociedade, para acolhimento de sugestões para elaboração de metas do Judiciário, através de proposta inicial de metas, com encaminhamento ao CNJ e ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho, para a elaboração das metas a serem executadas no ano de 2018.

Em virtude da edição da Resolução n.º 221/2016 do CNJ, que institui princípio de gestões participativas e democr​á​tica na elaboração das metas nacionais do poder judiciário e das políticas judiciárias, foi determinada a definição de que as metas nacionais específicas sejam feitas de forma participativa e com envolvimento da sociedade, os advogados e não somente o poder judiciário.

“Essas normativas trazem uma série de instrumentos, dentre elas uma consulta pública eletrônica, para que possamos obter sugestões do nosso público interno e externo, inclusive da sociedade civil, que tenham interesse em contribuir com a definição de metas para o Poder Judiciário”, afirma o servidor Thiago Reis, chefe da Seção de Projetos / COGES.
As metas avaliadas pelos participantes já são as estabelecidas para 2018, dentre os convocados estão OAB-PA, Ministério Público do Trabalho, Amatra8 e SINDJUF. O questionário é composto por questões abertas e fechadas, no qual permitirá o interessado conhecer e também opinar se eles concordam com essas metas, ou se há alguma su​g​estão a fazer. “A diretriz é ampliar a gestão mais participativa e democrática dentro dos tribunais. Daí a importância da abertura desse canal, através da Consulta Pública, no qual todos podem participar e contribuir para o avanço da Justiça do Trabalho e Poder Judiciário, como um todo”, finaliza Thiago.
Após o período da consulta, a proposta é consolidar os resultados, para que possam ser levados para segunda reunião preparat​ó​ria do encontro nacional, e​,​ logo após​,​ apresentar uma proposta avançada de metas para o CNJ, com todos esses resultados, para que enfim os presidentes possam deliberar sobre essas metas que entrar​ão​ em vigor no ano de 2018. ​

Socel News

Compartilhar