Na região Norte, Tocantins tem saldo positivo e Pará teve queda na geração de empregos em março

Tocantins teve o melhor resultado na geração de empregos formais entre os estados da região Norte, com saldo positivo em março de 124 vagas com saldo positivo em março. No mesmo período do ano passado, foram fechados 334 postos de trabalho no estado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta quinta-feira (20).
O resultado positivo de Tocantins foi puxado pela agropecuária (172 vagas), seguido de serviços (42) e extrativista mineral (35). Também apresentaram saldo positivo os serviços industriais de utilidade pública, com quatro vagas, e administração pública, com um posto de trabalho.
No Pará foi registrada uma redução de 3.316 postos. Extrativa mineral e os serviços industriais de utilidade pública foram os setores com saldo positivo, com 18 e 9 vagas, respectivamente.
Na região Norte, o saldo foi negativo, com o fechamento de 6.659 vagas. Apesar da queda em março, a redução no mesmo mês do ano passado foi quase o dobro, quando a região registrou retração de 10.706 postos de trabalho. Por setores o destaque foi para serviços industriais de utilidade pública.
“Os dados de março do Caged mostram que fatores sazonais e conjunturais influenciaram negativamente o mercado de trabalho. O governo esperava uma trajetória ascendente, positiva, no número de vagas formais de trabalho, em razão do bom desempenho verificado em fevereiro, mas os resultados gerais foram negativos. Se não foi possível aumentar o número de postos de trabalho no mês, pelo menos indicadores apontam uma diminuição significativa no ritmo de redução do emprego”, explica o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.
No Amapá, foram fechados 50 postos, retração menor que a do ano anterior, quando no mesmo período foram fechadas 521 vagas. Os setores que tiveram resultado positivo foram serviços, com 77 postos; construção civil, com 13 postos; serviços industriais de utilidade pública, com oito postos; e agropecuária, com cinco.
No Acre, foram fechadas 545 vagas. Apesar da queda, a redução no mesmo mês do ano passado foi de 638 postos de trabalho. Por setores, extrativista mineral e serviços industriais de utilidade pública foram positivos, com 12 e cinco vagas.
No Amazonas, 1.700 vagas foram fechadas. Apesar da queda, a redução no mesmo mês do ano passado foi o dobro, com 3.591 postos a menos. Agropecuária foi o setor com o melhor saldo, 36 vagas, seguido de serviços industriais de utilidade pública, com 22 postos, e administração pública, com cinco.

Socel News

LEAVE A REPLY