Divisão de Homicídios investiga morte de cobrador

 
Reforço policial para conter assaltos Foto Sidney Oliveira – Agência Pará

Uma comissão formada por cinco funcionários da empresa Viação Forte, representando os sindicatos dos rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba, irá acompanhar as investigações da Polícia Civil, a serem conduzidas pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. Essa foi a principal medida firmada entre motoristas e cobradores de empresas de ônibus da região metropolitana com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) – representada pelo secretário adjunto de Gestão Operacional, coronel Hilton Benigno, e serviu de condicionante à desobstrução de todas as vias da BR 316, à altura do quilômetro 1, às proximidades do Entroncamento. O protesto se encerrou por volta das 12h30 e pouco antes em frente ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE).
As primeiras informações apuradas pela Polícia Civil sinalizam para um crime com características de execução, pois nada foi roubado do cobrador Antônio Guilherme Santos da Silva, assassinado na madrugada desta quinta-feira, 20. A vítima estava a caminho do trabalho quando foi alvejado por disparos de arma de fogo na rua Marcilio Pinheiro, bairro Curuçambá, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Testemunhas informaram que um homem se aproximou da vítima e efetuou cinco disparos. Ninguém soube repassar maiores informações.
No meio da manhã, a Segup manteve contato com os representantes dos sindicatos e propôs que os rodoviários liberassem as vias e em contrapartida receberia uma comissão na sede da Secretaria para ouvir as reivindicações da categoria.
Na manhã da próxima segunda-feira, 24, representantes da Segup, de órgãos municipais e dos sindicatos dos rodoviários estarão reunidos na sede da Secretaria. Na reunião serão tratados vários temas, dentre eles segurança e melhor estrutura nos finais de linha das empresas, prevenção de crimes dentro dos ônibus e operações policiais. A reunião já estava agendada previamente.
Reuniões – A Segup mantém reuniões permanentes com o Sindicato dos Rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba e como resultado, várias medidas já foram firmadas com o próprio sindicato, juntamente com órgãos municipais e empresários do setor no sentido de coibir assaltos a coletivos.
Índice – Os números de assaltos a ônibus em Belém apontam para uma diminuição no comparativo dos anos de 2016 e 2017, no período de janeiro a março. A queda foi de 43,34%: 413 ano passado, contra 234 em 2017. A Policia Militar realiza policiamento em locais críticos, abordagens nos coletivos e o uso de viaturas com rondas ao longo dos percursos.

Socel News

LEAVE A REPLY