Polícias Civil e Militar resgatam cobra da fauna exótica mantida em residência em Belém

5
Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar resultou, nesta segunda-feira, 17, na apreensão de uma cobra da espécie Píton (Python Molurus), nativa do continente asiático, que era criada de forma ilegal em uma residência, na Passagem 3 de Outubro, entre Passagens Santo Antonio e São Sebastião, bairro da Sacramenta, em Belém. A ação policial foi realizada por policiais civis da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA) e militares do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA). Os agentes se deslocaram até o endereço, onde, segundo informações, o animal era criado de forma irregular.
Conforme o diretor da DEMA, delegado Luiz Xavier, no momento da abordagem policial na casa, foi constatado o fato. A píton é uma cobra da fauna exótica e, portanto, é um animal que não pertence à fauna brasileira e que foi retirada de seu habitat e introduzido no Brasil pela ação do homem. O investigador e médico veterinário Edelvan Soares, da DEMA, explica que a introdução no Brasil e o comércio de animais estrangeiros, como as cobras píton, é proibido.
O proprietário da residência foi conduzido à sede da Divisão, no bairro da Marambaia, em Belém, para lavratura de procedimento policial (Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO), por crime previsto no artigo 31, da Lei 9.605, de 1998 (Lei de Crimes Ambientais), por introduzir espécime animal no país, sem parecer técnico oficial favorável e licença expedida por autoridade competente, com pena prevista de detenção de três meses a um ano, e multa.
O procedimento foi lavrado pelo delegado Luiz Galrão Filho e pela escrivã Ana Lúcia, na DEMA. Após as formalidades legais, a cobra foi encaminhada para a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) para receber atendimentos veterinários.

Socel News

Compartilhar