Polícia Civil combate prática criminosa de rinha de galos em Benevides

Policiais civis da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (Dema) apreenderam, na manhã desta segunda-feira, 27, um total de 12 galos usados em rinhas de briga, no município de Benevides, na região metropolitana de Belém. As aves apresentavam sinais de maus-tratos decorrentes de lesões geradas pelas brigas a que são submetidos. Uma pessoa responsável pela rinha de galo foi identificada e será responsabilizada pelo crime ambiental. Denominada de “Cocar”, a operação policial ocorreu no bairro Liberdade, em uma casa, situada na rua Senador Antonio Lemos. 
O delegado Luís Xavier, diretor da Dema, explica que a ação policial foi realizada para reprimir a prática de rinhas de galo no município. Para tanto, a equipe policial realizou diligências para apurar informações sobre a prática ilegal com galos usados em rinhas de briga mediante apostas em dinheiro. Durante abordagem, explica o delegado, foram apreendidos objetos usados no preparo dos galos para as brigas, como seis botoqueiras (luvas) e uma biqueira. 
Diante das constatações, ressalta o policial civil, o proprietário dos animais vai responder um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, prevista no artigo 32, da Lei de Crimes Ambientais, de número 9.605, de 1998. A pena é de detenção de três meses a um ano.
Prática semelhante foi desarticulada no município de Abaetetuba, no nordeste paraense, na semana passada. No total, 61 galos que eram treinados pelos donos para serem usados em lutas com apostas foram apreendidos, em dois endereços na cidade.

Socel News

LEAVE A REPLY