Operação policial resulta em confronto com suspeitos em ilha na zona rural de Barcarena

10
Drogas e armas foram apreendidas – Foto Ascom/Polícia Civil-PA
A Polícia Civil deflagrou, nesta segunda-feira, 30, uma operação policial denominada “Araquisal”, para combate ao tráfico de drogas, em Barcarena, nordeste paraense. A ação policial foi coordenada pela Superintendência da Região do Baixo-Tocantins. Durante a operação, um confronto a tiros levou a óbito três suspeitos que estavam escondidos na região das ilhas do município. Drogas, armas, munição, equipamentos de comunicação via rádio e material usado na confecção de entorpecentes foram apreendidos na operação.
Segundo o delegado Rodrigo Leão, titular da superintendência, a operação foi efetuada a partir de investigações que apontaram o envolvimento de Deivis Maia Correa, de apelido Deivinho, em um esquema de tráfico de drogas que tinha como base uma ilha localizada no rio Araquisal, zona rural de Barcarena. Diante das informações, ressalta o delegado, a superintendência programou uma operação para dar cumprimento a mandado de prisão preventiva decretado contra o acusado. A equipe policial se deslocou até a ilha, em busca do esconderijo de Deivinho.
Na chegada ao local, no momento em que os policiais civis faziam o cerco na área ribeirinha, foram recebidos a tiros. Os policiais civis avançaram até trocar tiros com três suspeitos, um deles identificado como Deivinho e os comparsas identificados até o momento como Emerson, de apelido Bacu, e Carlos André Furtado. Durante o confronto, os três suspeitos morreram no local. Os corpos foram removidos ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.
Os policiais civis fizeram uma revista na área e apreenderam cerca de 100 gramas de maconha, 570 gramas de pedras de “crack”, uma pistola de calibre ponto40 com 15 munições, um revólver calibre 38 com 10 munições, três munições de calibre 28, outras 60 munições de calibre ponto30 e 29 munições para pistola 9mm. Ainda, na ilha, os policiais apreenderam oito aparelhos de radiocomunicação do tipo HT e diversos materiais usados na confecção de drogas, como balanças digitais de precisão e 13 pacotes de bicarbonato de sódio.

Ainda, de acordo com o delegado, os policiais fizeram uma busca para tentar achar uma arma de calibre ponto30 usada por um dos criminosos, mas o armamento não foi encontrado, apenas o carregador e munição. A operação contou com policiais civis da Superintendência do Baixo-Tocantins, da equipe da Delegacia de Vila dos Cabanos e da Delegacia de Barcarena, formada pelo delegado Luiz Siqueira, escrivão Marco e investigador Denilson, com apoio de policiais civis do Grupo de Pronto-Emprego (GPE).

Socel News

Compartilhar