“Melhore o mundo começando por você” é tema de Semana de Ética em empresa de Barcarena

51
O evento é parte do Programa de Integridade do Grupo Alubar
Pequenas vantagens no cotidiano podem indicar a base da corrupção no país. De acordo com estudo divulgado pelo Instituto Data Popular, sete em cada dez brasileiros admitem já ter cometido atitudes corruptas em situações cotidianas. O famoso “jeitinho brasileiro” como ficou conhecido o comportamento de quem tira vantagens indevidas em situações cotidianas no país é apontado por especialistas como um dos motivos do Brasil ter alcançado o 4º lugar entres os países mais corruptos do mundo.
Comportamentos como estacionar em local proibido, ficar com o troco dado por engano, furar a fila ou usar para fim pessoal material do lugar de trabalho são considerados formas antiéticas no cotidiano. Para combater atitudes como estas em ambientes corporativos empresas como o Grupo Alubar, sediada em Barcarena, vem consolidando o Programa de Compliance.
Além do Programa de Compliance estruturado e lançado para empregados há um ano, a empresa vai realizar no período de 22 a 29 deste mês, a 2ª Semana de Ética. O objetivo é despertar a conscientização para o exercício da ética no cotidiano e reforçar o slogan da empresa “Porque a ética começa em mim”. 
“Esse tema procura conscientizar os participantes de que são as pequenas ações que definem a ética que existe dentro de cada um e que pequenas mudanças podem beneficiar o ‘todo’ e, com isso, todos saem ganhando”, afirma André Cruz, da área de Auditoria Interna e Compliance da Alubar.
A programação vai abordar o tema da ética de forma simples, direta e instigante. “A segunda semana de ética vem apresentar o amadurecimento do nosso programa de integridade e clarificar a cultura da ética no Grupo Alubar, reforçando a importância de que cada indivíduo seja um fator de mudança na sociedade para que vivamos num ambiente mais íntegro”, explica o auditor.
Iniciativas como da Alubar ainda são raras no universo corporativo.  De acordo com o ICTS, consultoria especializada em auditoria interna, apenas 3% das empresas brasileiras adotam bom conjunto de ações de programa de compliance. Enquanto isso, o mesmo instituto alerta que 48% das empresas estão expostas ao risco de corrupção.
Para a Alubar, a implementação do programa tem resultado na melhoria do clima organizacional e no relacionamento com fornecedores e clientes.  “As companhias que possuem o programa apresentam um diferencial competitivo em relação às demais porque é, cada vez mais, exigido nos contratos as boas práticas de governança”, afirma André Cruz.

Socel News

Compartilhar