Review Hitman

10

Hitman é o novo jogo da bem sucedida franquia homônima. Lançado para PC, PS4 e Xbox One em forma episódica, o título da Square Enix e IO Interactive honra as origens da série. Os seis capítulos resgatam alguns dos melhores elementos de Blood Money, ao mesmo tempo em que modernizam o “Agente 47” e refinam sua jogabilidade para a atual geração de consoles. Confira a análise da temporada completa.

Relembre todos os jogos da série Hitman, de Blood Money até Go

O retorno do clássico

Desde 2000, com o lançamento de Hitman: Codename 47, o primeiro jogo da série, poucos títulos conseguiram bater de frente com a franquia da IO Interactive. Sua mistura de mecânicas furtivas, enigmas inteligentes, diversas armas e exigência de planejamento nas missões agradaram os jogadores.

Hitman Temporada 1 é mais um grande jogo do Agente 47 (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 é mais um grande jogo do Agente 47 (Foto: Divulgação/Square Enix)

O “Agente 47” construiu identidade própria e, com o passar das gerações, conseguiu refinar cada vez mais sua jogabilidade. A aventura mais recente pega muitas ideias emprestadas do clássico Blood Money, de 2006, mas aproveita o poderio de hardware das novas máquinas para construir mapas e desafios sem precedentes e levar o potencial da fórmula até o limite.

Volta ao mundo em 80 mortes

Como de praxe na série, a nova aventura coloca o assassino nos mais diversos cenários espalhados pelo planeta. Cada capítulo trouxe uma localização diferente: “The Showstopper” (Paris), “World of Tomorrow” (Sapienza), “A Gilded Cage” (Marrakesh), “Club 27” (Bangkok), “Freedom Fighters” (Colorado) e “Situs Inversus” (Hokkaido).

Hitman Temporada 1 conta com seis capítulos ao todo (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 conta com seis capítulos ao todo (Foto: Divulgação/Square Enix)

Em geral, as novas missões possuem áreas bem abertas e/ou lotadas de personagens. A ideia é se infiltrar discretamente entre os NPC até identificar e eliminar o alvo designado de cada fase assim que surgir uma janela que permita abatê-lo sem chamar atenção. Do tutorial em um barco luxuoso, passando por um mercado tumultuado, até uma base militar com ares de Metal Gear Solid, Hitman entrega mapas bons, divertidos e coesos.

Armas bem calibradas

O novo Hitman possui a melhor jogabilidade de toda a série. Nunca foi tão simples controlar o personagem, e eliminar os alvos está tão gratificante quanto poderia ser. O assassino se move de forma natural e fluída, se escondendo atrás de objetos, escalando grades e arrastando corpos com agilidade ímpar.

Ao longo da campanha, há centenas de formas diferentes de assassinar seus objetivos. O núcleo da jogabilidade envolve estudar as melhores rotas, encontrar uma fantasia adequada, e então equipar alguma arma ou objeto que dê cabo dos alvos. As variáveis são amplas e praticamente todas são gratificantes, inteligentes e bem programadas. No entanto, ocasionalmente a inteligência artificial faz vista grossa para seus movimentos suspeitos, o que quebra um pouco a imersão.

Hitman Temporada 1 possui cenários amplos e cheios de possibilidades (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 possui cenários amplos e cheios de possibilidades (Foto: Divulgação/Square Enix)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Revisitando cenários

Mesmo que a quantidade de níveis seja relativamente baixa, o game possui um design inteligente que incentiva o jogador a revisitar os mesmos cenários várias vezes. Seja para apreciar a bela arquitetura do ambiente, descobrir itens ou explorar caminhos alternativos, há muitos atrativos.

Além de terminar as fases de forma tradicional, é possível encarar novos desafios e eliminar o alvo com uma arma, forma ou disfarce específicos. Há até um bom sistema de contratos online que permite marcar alvos e determinar como seus amigos devem matá-los, o que garante horas extra de diversão.

Hitman Temporada 1 incentiva o jogador a revisitar as missões (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 incentiva o jogador a revisitar as missões (Foto: Divulgação/Square Enix)

Formato equivocado

Lançar os seis episódios com meses de distância entre si não foi a melhor ideia que a Square Enix já teve. O tempo dirá se a medida foi comercialmente inteligente ou não, mas em termos de gameplay e narrativa, o jogo foi muito sacrificado pelo formato.

Somando a duração de todos os episódios, a primeira temporada completa possui a longevidade esperada de qualquer “blockbuster” dos videogames modernos. No entanto, nenhum gancho ou elemento da história justifica a separação do conteúdo. Até as fases foram projetadas para funcionar independentemente dos outros capítulos.

Hitman Temporada 1 é melhor aproveitado sem as pausas entre episódios (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 é melhor aproveitado sem as pausas entre episódios (Foto: Divulgação/Square Enix)

Conclusão

A nova aventura da série Hitman faz justiça ao legado da franquia e tem tudo para agradar aos fãs dos Agente 47. O lançamento episódico atrapalhou o ritmo da história e a coesão entre as missões, mas a boa jogabilidade e dezenas de caminhos alternativos para cumprir os objetivos colocam a nova aventura no mesmo patamar de excelência que os melhores capítulos da série.

Hitman Temporada 1 faz justiça ao padrão de qualidade da série (Foto: Divulgação/Square Enix)Hitman Temporada 1 faz justiça ao padrão de qualidade da série (Foto: Divulgação/Square Enix)

Hitman Absolution foi um episódio digno da franquia? Comente no fórum do TechTudo!

saiba mais

Techtudo

Compartilhar