Susipe e Senai discutem parceria para capacitação profissional de detentos

11
O diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Dário Lemos, fez uma visita técnica na última quarta-feira (21) à Colônia Penal Agrícola de Santa Isabel (Cpasi). O objetivo da visita foi firmar futuras parcerias para a oferta de cursos de capacitação e treinamento técnico aos internos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) na unidade prisional, a fim de gerar oportunidade de trabalho e renda para a população carcerária.
Na visita técnica, o diretor do Senai conheceu os projetos de horticultura, fruticultura, apicultura (mel de abelha), criação de palmípedes (patos), suinocultura (porcos) e o viveiro de mudas, entre outros, que fazem parte do Nascente – Polo Agroindustrial. Para ele, a parceria vai possibilitar a profissionalização dos detentos que já estão em fase final do cumprimento da pena para que possam retornar qualificados ao mercado de trabalho. “Temos interesse em trazer cursos para essas pessoas que estão perto da liberdade, oferecendo oportunidades no mercado de trabalho, além de renda para o sustento das famílias, de uma forma digna e que possibilite melhor inserção junto à sociedade”, afirmou.
Uma das propostas discutidas para a parceria foi o uso de unidades móveis do Senai – ônibus equipados com laboratórios de informática e padaria, entre outros – e a continuidade dos cursos do  Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que já foram autorizados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). Os projetos serão desenvolvidos em parcerias com a equipe técnica de pedagogos da Susipe e do Senai para apresentação de um termo de cooperação técnica.
Para a coordenadora de Educação Prisional da Susipe, Aline Mesquita, a qualificação e certificação dos presos são fundamentais no processo de reinserção social. “Sabemos de toda a qualidade e credibilidade dos cursos oferecidos pelo Senai e de como eles serão um diferencial na educação dos detentos para o mercado de trabalho com garantia maior de qualificação”, ressaltou.
“Para nós a profissionalização dos internos, especialmente os que estão no semiaberto, é fundamental. Com a volta ao convívio social é importante que todos estejam devidamente capacitados e com uma profissão em vista”, destacou a coordenadora de Trabalho e Produção da Susipe, Izabel Ponçadilha.
O Projeto Nascente Polo Agroindustrial surgiu na reestruturação da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (unidade que custodia presos do regime semiaberto da Susipe) e visa aumentar a oportunidade de trabalho para os internos, por meio de capacitação técnica em atividades laborais no campo da agropecuária. Os internos trabalham no cultivo de plantas ornamentais, tubérculos, frutas e plantas tropicais, além da criação de palmípedes, compostagem (produção de adubo orgânico), meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão) e olericultura (produção de hortaliças).

Socel News

Compartilhar