Arqueólogos encontram corpo de 2.000 anos, mas não estavam preparados para o que encontraram em seu pescoço

64

Em pântanos, em lugares como Dinamarca e Irlanda, os arqueólogos descobriram itens antigos, abaixo da superfície, que foram preservados durante séculos. Que tipos de itens? Vamos ver a seguir.

Manteiga. Especificamente, uma boa manteiga. Acredita-se que muitos povos celtas armazenavam a manteiga em pântanos, a fim de mantê-la preservada. O pedaço visto na foto, acreditam ter mais de 2.000 anos.
Os pesquisadores dizem que a antiga manteiga é tecnicamente comestível, mas você provavelmente não gostaria de comê-la. Os pesquisadores também descobriram que a manteiga era utilizada em mais coisas além do uso na comida.

O corpo foi apelidado de “Tollund Man”. Ele foi encontrado nu, exceto por um cinto e um chapéu.

Uma teoria é que os corpos do pântano foram realmente oferecidos como sacrifício. Ulla Mannering do Museu Nacional da Dinamarca, disse que a turfa do pântano era utilizada para aquecer as casas, e acrescentou que para os povos antigos, “Quando você leva alguma coisa, você também tem que oferece alguma coisa”. Então este corpo pode ter sido ofertado ao pântano.
Este é Grauballe Man, na Dinamarca, em 1952. Remonta à Idade do Ferro, os pesquisadores dizem que ele foi inicialmente morto, tendo a garganta cortada de orelha a orelha.

Este é HaraldsKaer, foi encontrado na Dinamarca em 1835. No início, pensava-se que poderia ser o corpo da Rainha Gunhild, mas testes realizados provaram que este corpo também era da Idade do Ferro e não poderia ser o da rainha.

Via [GUFF] Universo Inteligente

Brasil Universo Digital

Compartilhar