Velódromo Olímpico faz bonito no primeiro dia de funcionamento, com sete recordes quebrados

47
O velódromo Olímpico do Rio, onde é disputado o ciclismo de pista, abriu as portas nesta quinta (11) em grande estilo. No primeiro dia de competições, os torcedores elogiaram a beleza e o conforto oferecido pelo espaço, mas quem mais gostou da arena foram os atletas. Afinal, foram quebrados nada menos que 7 recordes (1 mundial, 6 Olímpicos) em um dia só!

A primeira medalha conquistada no Velódromo Olímpico foi de bronze e ficou com a França. A equipe bateu a Austrália com tempo de 43,143 segundos na disputa de terceiro lugar do ciclismo de pista de velocidade. Grã-Bretanha e Nova Zelândia disputaram o ouro. Os europeus foram duplamente vitoriosos, vencendo a prova e estabelecendo um novo recorde Olímpico para a modalidade: 42,440 segundos.


Os outros recordes Olímpicos vieram na prova feminina de perseguição por equipes, com Polônia, Itália e Austrália. A equipe feminina da Grã-Bretanha, embora ainda não tenha ganhado a medalha, quebrou o recorde mundial durante a fase classificatória, com 4min13s260. A decisão das medalhas fica para o sábado.
Elinor Barker e Joanna Rowsell-Shand celebram recorde mundial (Foto: Getty Images/Bryn Lennon)

No ciclismo de pista, equipes de quatro pessoas testam os limites das bicicletas de fibra de carbono. Durante as provas, é comum que os técnicos fiquem à beira da pista com tablets para indicar o tempo aos atletas e que um sino toque quando o time entra na última volta. Nas competições de velocidade, o cronômetro só para quando a primeira roda do terceiro integrante de cada grupo cruza a linha de chegada.
Curvas radicais

Assentos verdes e azuis chamam a atenção de quem entra no Velódromo Olímpico. Eles ficam localizados em volta da pista, que tem piso de madeira clara. O circuito em formato oval é mais alto nas pontas e circunda uma área central, onde ficam juízes e câmeras de TV. É ali também que os atletas aguardam, antes e depois de competir. “É a primeira vez que venho numa prova desse tipo e não sabia que as curvas eram tão inclinadas assim”, observou Fabio. 

Família Marcano: pai, mãe, esposa e filhos juntos no velódromo para prestigiar o ciclista venezuelano

O paulista Fábio Guedes trocou os ingressos que tinha para as competições de judô pela oportunidade de ver os ciclistas Olímpicos de perto. Ele ficou maravilhado com a instalação. “Achei que a organização das cadeiras deixa o público confortável”, comentou Fabio, que gostou da pista. “Ficou de primeira”, resumiu.


Enquanto o venezuelano Cesar Marcano corria nas pistas, sua família vibrava na plateia. Pai, mãe, esposa e dois filhos do atleta vieram da cidade de Miranda para prestigiá-lo nas provas de hoje e aprovaram o velódromo. “Essa foi a única arena que visitamos, mas achei tudo muito bonito e organizado”, comentou Aleia Sanchez, mãe de Cesar.

Nesta sexta (12), a arena recebe novas provas a partir das 16h.

Brasil Universo Digital

Compartilhar